Blog PELEJAS
em 21/07/2013

A Supercopa Sul-Americana foi criada com a ideia de reunir os então campeões do Mundial Interclubes. Estes eram o Peñarol (Uruguai), Santos (Brasil) e Racing (Argentina). Com uma boa repercussão, a Conmebol entrou em contato com a UEFA, que também realizou seu torneio, contando com a participação de Real Madrid e Inter de Milão (os europeus que até então haviam se coroado campeões mundiais). Mas, com a desistência da equipe merengue, coube à Internazionale representar a Europa nesse desafio intercontinental.

 Mas a zona sul-americana teria que ter um torneio para definir seu representante. Torneio que começou em novembro de 1968, e teve duração até maio de 1969. A primeira partida foi entre Peñarol e Racing, em que a equipe uruguaia venceu por 3 a 0. Na semana seguinte, foi a vez da estreia do Santos, que bateu o Racing por 2 a 0, gols de Pelé e Edú.

 No Maracanã, o time da Vila Belmiro teve pela frente o Peñarol. Até aquele momento, as duas equipes eram as melhores da América, e duelos emocionantes já haviam entrado para a história. Para aquele jogo, o Peñarol entrou em campo com alguns dos grandes jogadores que a América do Sul tinha na época: Mazurkiewicz, Pablo Forlán, Figueroa, Caetano, Nestor Goncalves, Pedro Rocha, Abbadie, Alberto Spencer e Juan Joya. O Santos (que tinha Carlos Alberto, Ramos Delgado, Rildo, Lima, Clodoaldo, Edu, Toninho Guerreiro e Pelé) venceu por 1 a 0, gol de Clodoaldo.

Já no ano seguinte, em abril de 1969, o Santos visitou o Racing em Avellaneda e venceu por 3 a 2. O Racing também tinha uma ótima defesa, com o goleiro Cejas (que depois jogou no Santos) e os zagueiros Perfumo e Alfio Basile.

Três dias depois, o Santos foi à Montevidéu, e tomou uma surra do Peñarol, perdendo por 3 a 0, dois gols de Pedro Rocha. O Santos não jogaria mais e a última partida do campeonato seria entre Racing e Peñarol, que ainda estava vivo na competição. Restava ao time da Vila torcer para os argentinos ao menos empatarem com os uruguaios, que o Santos sagraria-se campeão. E foi o que aconteceu. No dia 22 de maio, Racing e Pañarol empataram em 1 a 1 na Argentina. O Peñarol chegou a sete pontos. O Santos tinha nove. O Alvinegro Praiano conquistou a zona sul-americana. Mas teria que enfrentar a Inter de Milão na final intercontinental.

 O grande jogo foi realizado no dia 24 de junho de 1969, em Milão. A equipe da casa era a base da seleção italiana. Foi uma prévia do que aconteceria um ano mais tarde, na Cidade do México.

 A Internazionale não pôde contar com o grande zagueiro italiano Giacinto Facchetti e o espanhol Luis Suárez. O sistema de jogo da Inter era o conhecido catenaccio (marcação rígida e contragolpe fatal), enquanto o Santos priorizava o bom toque de bola e fomentava o individualismo de seus craques.

 O Santos foi a campo com Cláudio (Laércio); Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Pelé, Edú, Toninho e Abel.

 O primeiro tempo no Estádio Giuseppe Meazza, foi mais para as equipes se estudarem. Mas no segundo tempo, o Peixe, dirigido pelo treinador Antoninho, mostrou agressividade e chegou ao gol - o único da partida - aos 12 minutos. O goleiro Bordon não conseguiu segurar o petardo disparado por Pelé em cobrança de falta, no qual Toninho Guerreiro pegou o rebote para definir pro fundo da rede.

O time italiano se lançou ao ataque, o que deu oportunidade para o Santos ter espaços e chances de gol, salvadas por Bordon. A Inter ainda mandou uma bola no travessão no finalzinho do jogo, mas a grandiosa atuação de Pelé e dos atacantes Edú, Toninho e Abel proporcionou ao Santos a glória intercontinental.

A Supercopa Sul-Americana ainda teve mais uma edição, em 1969, na qual também entrou na disputa o Estudiantes de La Plata, campeão mundial em 1968. Desta vez, quem ficou com o título foi o Peñarol. Título que veio no dia 30 de dezembro de 1969, na vitória sobre o Estudiantes, na Argentina.

Na Europa, as equipes de Real Madrid, Internazionale e o Milan - campeão mundial em 1969 - participariam da eliminatória, que nunca ocorreu. Portanto, não houve uma final intercontinental. O desinteresse das equipes europeias foi o principal motivo da competição acabar. Em 1970, teria uma terceira edição da Supercopa Sul-Americana, mas essa nem começou. Era o fim de um torneio que tinha sim uma repercussão na imprensa e nos torcedores, mas que acabou no esquecimento.

Taça da Supercopa Sul-Americana de 1968,

no museu das conquistas do Santos FC (arquivo pessoal)

por: Eduardo Vasco (Equipe PELEJAS.com)

em 05/07/2013

Confira os palpites da nossa equipe para as próximas PELEJAS pelo Brasil:

Flamengo  x Coritiba   --------- empate

Náutico x Ponte Preta   --------  Ponte Preta

Atlético-PR  x Grêmio   --------  Grêmio

Portuguesa  x Cruzeiro  -------  Cruzeiro

São Paulo x Santos    ---------  São Paulo

Bahia  x Corinthians   --------   Bahia

Internacional  x Vasco -------  Internacional

Goiás  x  Vitória  -------  empate

Botafogo  x  Fluminense   ------- Botafogo

Atlético-MG  x  Criciúma   -------  empate

Palmeiras x  Oeste   ---------   Palmeiras

 

por: Equipe PELEJAS.com

em 02/07/2013

Essa sacanagem por parte da FIFA aconteceu nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1934, na Itália. Pelo grupo da CONCACAF (confederação das Américas do Norte, Central e Caribe), apenas quatro seleções disputaram as eliminatórias para decidir o único classificado para o mundial.

 

As quatro seleções eram Cuba, Haiti, México e Estados Unidos. Na primeira fase, jogaram Cuba x Haiti e jogariam também México x Estados Unidos, mas os estadunidenses desistiram da disputa. Abaixo, os resultados da Primeira Fase:

 

28/01/1934 - Porto Príncipe: Haiti 1 x 3 Cuba

01/02/1934 - Porto Príncipe: Haiti 1 x 1 Cuba

04/02/1934 - Porto Príncipe: Haiti 0 x 6 Cuba

* Cuba se classificou para a segunda fase

 

Segunda Fase:

04/03/1934 - Cidade do México: México 3 x 2 Cuba

11/03/1934 - Cidade do México: México 5 x 0 Cuba

18/03/1934 - Cidade do México: México 4 x 1 Cuba

 

Mas o que é impressionante é que o México se classificou para a Copa do Mundo, com todo merecimento, mas, antes disso, teve que disputar um jogo Pré-Mundial, contra os Estados Unidos. Isso mesmo, os Estados Unidos, que haviam desistido de disputar as eliminatórias em 1933, mas em 1934 voltaram atrás. A FIFA, para contentá-los, agendou a partida, valendo uma vaga no mundial, a três dias do início do torneio.

 

Jogo Pré-Copa:

24/05/1934 - Roma: Estados Unidos 4 x 2 México

 

Os Estados Unidos, que eram para ter disputado a primeira fase das eliminatórias contra o México, e depois, se tivessem vencido, disputariam a segunda fase, para aí sim, ir à Copa do Mundo quem sabe, desistiram de disputar as eliminatórias, mas voltaram atrás e entraram logo na "final". E ainda por cima venceram o México, que já havia se classificado para a Copa e viajado para a Itália. Os mexicanos perderam a partida e tiveram que voltar para casa.

 

Seleção dos Estados Unidos - Copa do Mundo de 1934

Os Estados Unidos perderam logo na estreia da Copa do Mundo para a Itália, por 7 a 1, e também voltaram para casa. Mas isso mostra como a FIFA pode ajudar alguns "bem-afortunados". E os mexicanos devem ter raiva da FIFA e dos EUA até hoje (não apenas em assuntos futebolísticos, diga-se de passagem).

por: Eduardo Vasco (Equipe PELEJAS.com)

em 12/07/2012

Atualizado com a conquista do Palmeiras e o vice do Coritiba em 2012.

Critérios para pontuação:

- cada título contabiliza 32 pontos
- cada vice-campeonato contabiliza 8 pontos
- presença na semi-final contabiliza 4 pontos

Critérios de desempate:

- maior número de títulos
- maior número de vice-campeonatos
- maior presença nas semi-finais
- quem obteve mais recentemente a melhor colocação

RANKING PELEJAS / COPA DO BRASIL

Você concorda com os nossos critérios? Teria alguma sugestão?

 

por: Equipe Pelejas

em 05/07/2012

Já atualizado com a conquista do Corinthians e o vice do Boca Juniors.

Critérios para pontuação:

- cada título contabiliza 60 pontos
- cada vice-campeonato contabiliza 15 pontos
- ser 3o. ou 4o. colocado ou chegar às semi-finais contabiliza 7,5 pontos

Critérios de desempate:

- maior número de títulos
- maior número de vice-campeonatos
- maior presença entre 3o. e 4o. colocados ou nas semi-finais
- quem obteve mais recentemente a melhor colocação

RANKING PELEJAS / LIBERTADORES DA AMÉRICA


por: Equipe Pelejas

Exibindo posts 0 a 5 (total de 10)
Páginas:
001  002  
Enquete PELEJAS
Não há enquetes no momento. Aguarde!
Destaques
27/09/2017
11/06/2017
02/12/2016
31/10/2016
23/10/2016
Arquivo de Posts

Amigos do PELEJAS



@Pelejas
  • Rio-São Paulo do PELEJAS: Palmeiras campeão, Corinthians vice. https://t.co/13B8dBatpO em 22.12.2015 16:39
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 16a. rodada): http://t.co/2Dd58GcNES http://t.co/qzwyeJjjtH em 5.8.2015 09:40
  • O Rio-São Paulo do PELEJAS (atualização até a 10a. rodada): http://t.co/ncHaUUzAxs em 3.7.2015 12:02
Pelejas nas redes sociais
Blog Pelejas Dihitt Pelejas Facebook Pelejas Nossa comunidade no Orkut Aconpanhe nosso RSS/Feed